Tratamento psicológico da ansiedade

Já percebeu que quando sente medo exacerbado e preocupação intensa sua respiração fica acelerada e o coração bate mais forte? Não pense que isso só acontece com você.  Todos nós, já passamos por essa situação.É humano e natural sentir isso.

Porém tem pessoas que experimentam essas sensações desagradáveis com muita frequência, principalmente as que estão envolvidas em uma rotina estressante. Essas emoções se tornam tóxicas por conta da intensidade das mesmas. Medo exagerado e a preocupação exacerbada são consideradas emoções tóxicas porque contaminam nosso corpo e nossa mente. Se tornam um problema é quando essas  emoções tóxicas e sintomas tóxicos se instalam em situações cotidianas, sem um motivo aparente. Quando a ansiedade se torna um “cárcere  emocional”, como uma prisão interna que limita, limitando noss as iniciativas e o prazer de viver livremente.

Para a preservação e evolução, o ser humano, através dos tempos, se defendeu sentindo medo e agitação para tomar as atitudes de se defender ou lutar. Hoje não temos mais o perigo de um animal selvagem nos atacar a qualquer momento, mas alguns acham que um perigo pode ocorrer entre o agora e o daqui a pouco. Vivem com medo da violência, dos ladrões, do que pode lhes acontecer.

Muitos assumem compromissos e tarefas além de suas possibilidades. Exigem muito de si mesmos com cobranças e perfeccionismo. Vivem correndo contra o tempo, apressados, com horários rígidos para tudo. Antecipam as situações, vivendo com muitas expectativas. E, com certeza, o estresse se instala, podendo se agravar para transtorno de ansiedade, fobias e até a síndrome do pânico.

Passam a ter sintomas fisiológicos como falta de ar e taquicardia; sintomas comportamentais, quando evita certos lugares e pessoas (como elevador, viajar de avião, ir a shoppings); sintomas psicológicos, com sentimentos de inquietação.

Viver desse modo, sempre sobtensão, tira a paz de espírito e equilíbrio, atrapalha os relacionamentos, a vida familiar, a habilidade no trabalho, alegria dos momentos de lazer.

O que fazer? Como mudar esses sintomas físicos, psicológicos e essas emoções negativas?

Compreenda que tudo começa na mente. Em cada palavra, em cada frase, em cada pensamento.

Perceba que quando você tem um pensamento de medo, de aflição, de ansiedade, as frases em sua mente começam com um E Se… ou Será que…?

Comece a identificar as frases como “E Se eu perder meu namorado, se meu marido me trair?” “E Se eu não passar no exame?” “E Se eu não conseguir esse emprego?” “E Se eu não conseguir me expressar bem nessa reunião?” “E Se eu ficar corado de vergonha, tímido, sem palavras?” “E Se eu perder meu emprego?” E Se eu ficar doente com câncer?”E Se um acidente acontecer com alguém que eu amo?” “Se uma tragédia acontecer comigo ou com minha família, ou com o planeta Terra?”. “E se… E se…”.

Na maioria das vezes, a mente disfuncional (negativa), cria essas armadilhas com pensamentos que atemorizam e que descontrolam as pessoas.

MUDANÇA COGNITIVA

Para começar a mudança interior, para ter controle sobre essa conversa interior (Diálogo Interno), é preciso fazer a identificação desses pensamentos. Perceber que as possibilidades de acontecer esses pensamentos disfuncionais e negativos são pouco prováveis.

O primeiro passo para uma mudança cognitiva verdadeira é observar esses pensamentos negativos. É identificá-los.

Para mudá-los é importante racionalizar esses pensamentos, desmontando cada pensamento de antecipação, cada pensamento de ansiedade com discernimento e argumentos reais.

Questione os pensamentos disfuncionais que desencadeiam a autossabotagem: Não acredite nessa mente sabotadora e inimiga. Duvide desses pensamentos. Questione essas dúvidas, e esses medos que podem gerar o transtorno psicológico.

Com a prática de questionar cada pensamento negativo que surgir, você vai adquirindo uma mente clara e calma. E desse modo, pode avaliar melhor quais as reais probabilidades desses pensamentos serem coerentes com a realidade.

Outros passos importantes: Descubra sua capacidade, seu valor. Melhore sua autoestima acreditando mais em você mesmo. Aprenda a viver o momento presente, sem ter previsões assustadoras pelo futuro.

Pratique a mudança cognitiva e perceba como é bom desfrutar de sua vida diária, sem estresse, com prazer e tranquilidade, preservando sua saúde.

A saúde é um dos fatores necessários para uma vida feliz. Todos nós queremos ter saúde e desejamos saúde aos outros, pois ter saúde é muito precioso. Porém, precisamos entender que a saúde não vem de graça. Ela é conquistada a cada dia, cuidando de nosso corpo, da alimentação, de nossa mente e do espírito.

Segundo o Doutor Draúzio Varella: “existem alguns procedimentos essenciais para não adoecer e manter a saúde”:

-” Tenha o discernimento de não comer demais e nem de menos. Desenvolva a disciplina para escolher alimentos saudáveis, buscando na comida o prazer benéfico e não apenas o prazer momentâneo que adoece o corpo.

– Fique livre de vícios que trazem dependência e doenças. Através do amor a si mesmo, a pessoa pode se libertar e ter autodomínio sobre seus sentidos.

– Exercite seu corpo com regularidade, com motivação, disciplina. Faça caminhadas, alongamentos, musculação leve, pilates ou natação.

– Tenha aulas de dança, ou simplesmente dance espontaneamente. Ouça músicas bonitas. A música e a dança são terapias poderosas para alimentar o bom humor e a saúde.

– Aprenda a relaxar e dissolver a ansiedade. Durma o necessário para descansar e renovar-se.

– Compreenda que é uma terapia compartilhar os sentimentos, desabafar, partilhar as dúvidas, erros e alegrias com o terapeuta, a família e amigos, porque as emoções e sentimentos reprimidos geram doenças como gastrites, úlcera, dores na coluna.

– Não cultive a tristeza, nem sentimentos de culpa ou sentimentos de não aceitação da vida ou de autodepreciação porque podem trazer doenças pulmonares e depressão.

– Assim como a felicidade, a saúde pode ser alcançada através do treinamento da mente. Quando falamos de treinar a mente, estamos incluindo o intelecto e sentimento, coração e a mente.

– Através de certa disciplina interior, podemos transformar nossa atitude e nossa maneira de encarar a vida, melhorando nosso bem-estar e tranquilidade.

– Com essa disciplina cognitiva, começamos a identificar aqueles fatores que levam à saúde e à paz interior e aqueles pensamentos tóxicos que levam ao sofrimento. Depois da identificação, passamos, gradativamente, a eliminar os que levam ao sofrimento e a cultivar os que conduzem à saúde integral. Isso é de vital importância.

– Acalme a mente através da consciência da respiração para encontrar um ponto de equilíbrio interior. O estado da mente tem grande influência sobre nossa experiência do dia a dia. Quanto maior o nível de serenidade da mente, maior será a paz de espírito e a saúde.

– A serenidade da mente tem como origem a compaixão, o afeto e o agradecimento. Quando dispomos dessa estabilidade interna, mesmo que faltem vários recursos externos para a felicidade, ainda é possível levar uma vida prazerosa.

– Fique livre das dúvidas.  Segundo o médico Dráuzio Varella,” a pessoa indecisa torna-se ansiosa, com angústias. Acumula problemas e preocupações e, isso traz doenças nervosas e gástricas, labirintite e problemas de pele. Entenda que é melhor acender um fósforo do que lamentar a escuridão”. Dráuzio Varella.

– É preciso ter coragem e discernimento para tomar decisões. Quando  acalmamos nossa mente, temos boas intuições, ideias e insights para decidir corretamente, porque nos conectamos com o espaço de sabedoria dentro de nós.

– Busque soluções e não aumente os problemas. Corte na raiz os pensamentos disfuncionais (inadequados) e substitua-os por pensamentos funcionais (adequados), de saúde, de prosperidade, de confiança.

– O pensamento disfuncional gera energia negativa que se transforma em doenças. As pessoas negativas preferem lamentar e são pessimistas. Não veem as soluções porque só ficam focadas nos problemas.

– Entenda que somos o que pensamos, portanto, cultive pensamentos saudáveis que trazem entusiasmo e bem-estar.

– Perdoe a si mesmo. Perdoe os outros e não guarde mágoas. Quem guarda ressentimentos perde a saúde e a alegria de viver. Quem perdoa tem saúde física e mente pacífica. A mágoa nada mais é que um copo de veneno que eu tomo esperando que o outro morra.

– Se a pessoa nutre pensamentos rancorosos ou muita raiva, ela destrói a própria saúde, esse fator tão essencial para uma vida feliz. Por outro lado, se a pessoa conseguir manter um estado mental calmo, poderá ser feliz apesar de ter uma saúde frágil.

– Aceite suas limitações. Aceite as críticas e aprenda com elas. Isto é sabedoria .

– Aceitar-se é fundamental para uma vida saudável. Quem se rejeita e não tem boa autoestima alimenta os venenos da mente: a autodestruição, a inveja, o ciúme. Não tem tranquilidade e adoece devido a esses sentimentos.

– Desenvolva as qualidades como tolerância, paciência, compreensão, aceitação e confiança. Confie na vida e nos outros”.

Material adaptado por Andréia Coliath, extraído do texto a Arte de não adoecer. Draúzio Varella.

-Devemos deixar as experiências traumáticas do passado no passado. Podemos olhar para o passado, aprender com as vivências passadas e nos afastar dessas lembranças. Devemos viver o momento presente.

Certa vez, Jesus disse: “Nunca fiquem ansiosos por causa do amanhã, pois o amanhã terá suas próprias preocupações”. (Mateus 6:25, 34).

O que ele quis dizer? Tente resolver os problemas de hoje. Não piore a situação juntando as preocupações de hoje com as de amanhã. Isso pode impedí-lo de pensar com clareza e pode levá-lo a tomar decisões precipitadas. Lembre-se também que muitas coisas nem sempre acontecem como imaginamos.




Nenhum comentário Quero comentar!


Nenhum comentário.

Deixe um comentário